A ideia de se fundar no campus ribeirãopretano da Universidade de São Paulo um curso superior de música remonta ao início da década de 1990, iniciativa esta que se deve a alguns docentes da FMRP-USP, apreciadores da arte e da ciência da música, pois já haviam fundado o Grupo Pró-Música de Ribeirão Preto, que, desde 1969, promovia séries de música de câmara na cidade. Deve-se registrar o empenho pessoal e institucional de vários professores da USP, com especial destaque a Moacyr Antônio Mestriner (então prefeito do Campus) e Wilson Roberto Navega Lodi, ambos da FMRP-USP.
A primeira turma em Música pela ECA-USP em Ribeirão Preto foi selecionada pelo Vestibular 2002. A aula inaugural ocorreu a 5 de março de 2002, na Sala de Concertos da Tulha, com a Aula Magna de Waldenyr Caldas - também com a presença do prefeito municipal e demais autoridades universitárias e regionais - evento este finalizado com concerto da Orquestra Sinfônica de Ribeirão Preto.
A Sala de Concertos da Tulha (prédio do século XIX, outrora tulha de café da Fazenda Monte Alegre de Francisco Schmidt) já havia sido reinaugurada em 1997. Desde então, a Sala de Concertos da Tulha - que passou a pertencer ao Curso de Música - tornou-se um dos mais importantes locais para apresentações de música de câmara na região de Ribeirão Preto.
Para que o curso pudesse almejar um status de excelência nacional e internacional, a primeira tarefa que se tornava urgente - enquanto linha prioritária para as futuras pesquisas - era sua consolidação enquanto curso regional. Assim, em 2004, foi criado o Bacharelado em Instrumento Viola Caipira, projeto pioneiro no gênero, consolidando as essenciais interfaces da arte da música com a cultura caipira local.
Outra iniciativa essencial foi a reunião e guarda na USP de arquivos e documentos históricos da música em Ribeirão Preto e região, especialmente os arquivos de bandas. Numa ação conjunta com José Gustavo Julião de Camargo, hoje maestro assistente da USP-Filarmônica e funcionário da FFCLRP-USP, pela qual intermediamos a aquisição de coleções de partituras, manuscritos e documentos iconográficos das bandas locais já extintas, bem como de compositores e músicos tais como Belmácio Pousa Godinho, Edmundo Russomanno, Gaetano Baccega e Gilberto Mendes, Bandas Pietro Mascagni, Gomes & Puccini e Maestro Antônio Passarelli. Tais fontes se tornaram, desde 2012, o Centro de Memória das Artes da FFCLRP-USP, ainda em processo de instalação e consolidação, com apoio da Pró-Reitoria de Cultura e Extensão Universitária da USP.
Graças à atuação da coordenadora do Curso de Música ao longo de 2010, Silvia Maria Pires Cabrera Berg, sob liderança do diretor da FFCLRP-USP, Sebastião de Sousa Almeida, e de sua vice-diretora, Catarina Satie Takahashi, o Conselho Universitário da USP, presidido pelo magnífico reitor, João Grandino Rodas, deliberou a criação do Departamento de Música da FFCLRP-USP a 14 de dezembro de 2010. Encerravam-se assim definitivamente as atividades da ECA no Campus de Ribeirão Preto. E o Curso de Música (bem como demais projetos de ensino, pesquisa e extensão, incluindo-se o início desde já de um projeto de uma nova pós-graduação) torna-se responsabilidade do novo Departamento de Música da FFCLRP-USP.
O DM-FFCLRP-USP conta atualmente com os seguintes professores: Rubens Russomanno Ricciardi (Titular), Rodolfo Coelho de Souza (Titular) e Fernando Crespo Corvisier (Associado), Fátima Graça Monteiro Corvisier, Maria Yuka de Almeida Prado, Eliana Cecília Maggioni Guglielmetti Sulpício, Gustavo Silveira Costa, Marcos Câmara de Castro, Silvia Maria Pires Cabrera Berg, Simone Gorete Machado, André Luis Giovanini Micheletti e Cássia Carrascoza Bomfim (Professores Doutores).
Um projeto importante em elaboração é a criação de um Mestrado Profissional em Performance Musical.
O atual chefe do DM-FFCLRP-USP é o Prof. Dr. Marcos Câmara de Castro e a vice-chefe é a Profa. Dra. Fátima Graça Monteiro Corvisier. Na coordenação do curso (Bacharelado em Canto e Arte Lírica, Bacharelado em Instrumento e Licenciatura) se encontra o Prof. Dr. Gustavo Silveira Costa.
Há também o projeto USP-ópera aprovado pela FFCLRP-USP, que contribuiria não só para a consolidação dos bacharelados em instrumento e canto, como também para a produção de óperas contemporâneas produzidas pelo próprio departamento, num fecundo processo acadêmico de inovação. O Teatro do Campus, recém-reformado, vem sendo o palco para as montagens recentes de Bastien und Bastienne de Mozart e La Serva Padrona de Pergolesi, dentro desse projeto.
O Ensemble Mentemanuque, fundado em 1993, é um grupo de música de câmara voltado principalmente à divulgação da música brasileira contemporânea e a recuperações histórico-musicológicas, formado por professores, alunos e convidados.
Destaca-se, por fim, a USP-Filarmônica, a orquestra do Departamento de Música da FFCRLP-USP, fundada em fevereiro de 2011, que conta com trinta bolsas da Reitoria da USP (15 bolsas concedidas pela Pró-Reitoria de Cultura e Extensão Universitária e mais 15 pela Pró-Reitoria de Graduação da USP). Em relação específica à produção musical brasileira de concerto, um dos focos de trabalho da USP-Filarmônica, são os seus repertórios que abrangem desde o período colonial até o contemporâneo, com forte interface com a produção do NAP-CIPEM do Departamento de Música da FFCLRP-USP enquanto resultado de suas pesquisas histórico-musicológicas. Há também uma dedicação especial às obras inéditas dos próprios compositores locais.

Coordenadores do Curso de Música da ECA-USP em Ribeirão Preto:

Rubens Russomanno Ricciardi (2001-2006 ))
Rodolfo Coelho Nogueira de Souza (2006-2007))
Fernando Crespo Corvisier (2008-2009))
Silvia Maria Pires Cabrera Berg (2010)

Chefes do Departamento de Música da FFCLRP-USP
Silvia Maria Pires Cabrera Berg (2011-2012)
Gustavo Silveira Costa (2013-2014)
Rubens Russomano Ricciardi (2015-2016)
Marcos Câmara de Castro (2017- )