Francisco de Assis Leone

Área de Pesquisa:

Mecanismo de ação e regulação de fosfomonohidrolases de placa óssea - Esta linha de pesquisa envolve o estudo de fosfatase alcalina que participa da mineralização biológica. Embora as fosfatases alcalinas têm sido intensamente estudadas, no caso da enzima do osso o seu papel na mineralização bem como o seu substrato fisiológico ainda são desconhecidos. A enzima é preparada, utilizando o modelo da calcificação ectópica, através de implantes de pó de osso desmineralizado no tecido subcutâneo dorsal de ratos. Resultados já obtidos mostram que a fosfatase alcalina de osso é uma enzima multifuncional que pode atuar como uma fosfomonohidrolase inespecífica, ATPase, pirofosfatase, fosfodiesterase, fosfotransferase e proteina-fostafatase. Ela tem Mr 130 kD e é constituida por duas sub-unidades aparentemente idênticas de 65 kD que ligam fortemente dois íons zinco e um íon magnésio. Os íons magnésio podem ser substituídos pelo manganês e cobalto, mas não pelo cálcio. A utilização de fosfolipases de diferentes origens, mostrou que esta enzima está associada à membrana através da âncora do glicosilfosfatidilinositol. Além da fosfatase alcalina existe ainda uma ATPase (pH ótimo 7.5), intrinsicamente associada à membrana e que apresenta características cinéticas de uma ecto-ATP difosfohidrolase. Este modelo de ossificação endocondral vem sendo utilizado no estudo da ossificação em animais diabéticos.

ATPases translocadoras de íons - Esta linha de pesquisa está direcionada para o estudo de uma (Na+,K+)-ATPase de invertebrados. Embora grande parte do conhecimento sobre a estrutura e o mecanismo de ação da (Na+,K+)-ATPase provém de estudos realizados com a enzima de vertebrados, nos crustáceos osmorreguladores existem evidências de que uma (Na+,K+)-ATPase, presente nas brânquias, desempenha um papel fundamental para a manutenção da composição osmótica da hemolinfa do animal bem como para sua adaptação a meios de diferentes salinidades. Aparentemente esta enzima também apresenta uma papel crucial no processo de excreção de amônia que ocorre neste epitélio. Entretanto, as propriedades dessa (Na+,K+)-ATPase e o seu papel nesses processos ainda não estão bem estabelecidos. Utilizando como modelo o camarão de água doce Macrobrachium olfersii e outros da família Palaemonidae, habitantes de salinidades desde água do mar até água doce, esta enzima está sendo caracterizada com a finalidade de contribuir para a compreensão de seu papel na osmorregulação, bem como dos mecanismos bioquímicos que permitiram a invasão do ambiente de água doce pelos crustáceos, no curso da evolução. Paralelamente, a enzima vem sendo caracterizada em camarões peneídeos, caranguejos braquiúros e ermitões, com o objetivo de esclarecer seu papel processo de excreção.